Cinema e Trabalho na RUA

Um texto coletivo*, uma leitura e uma escrita sobre o cinema e com as ferramentas dele sobre a figuração da classe trabalhadora ao longo da história da sétima arte. “Cinema e Trabalho” é uma disciplina teórico-prática dedicada ao estudo da cinematografia que usou o trabalho como tema. Conceitos sobre trabalho são fundamentados e concatenados com acervos projetados e debatidos nas aulas. As aulas organizam-se em 5 blocos ao longo do curso: 1) nova morfologia do trabalho, 2) sociedade industrial, 3) trabalho rural, 4) trabalho informal, 5) trabalho e autogestão. Alguns critérios para as análises são: a) orientação de um foco para os cinedebates; b) apresentação de sugestões dos estudantes para composição de um novo acervo; c) recorte de fragmentos que recuperem com clareza o argumento central do filme selecionado (qual a perspectiva assumida na narrativa?); d) montagem de uma curadoria para uma mostra** em uma atividade da universidade na rua (roteirização de blocos com os fragmentos recortados de filmes sobre o tema da disciplina); f) preparação de sínteses textuais, a partir das discussões realizadas em sala, para apresentar as questões da mostra no formato banner; g) mostra realizada em evento aberto pela UFRJ e oferecida a público amplo no Parque Madureira em 29/06.

 Resultado coletivo e interdisciplinar, o texto produzido foi um cine debate para uma ação na rua, uma ação-sessão. Trabalhar os fragmentos ao longo do curso permitiu gerar foco e, com isso, perceber criticamente as estratégias discursivas e suas matrizes ideológicas filme a filme.

Como resultado geral, além da contribuição para a formação dos estudantes do NIDES, foi possível realizar a mostra, que pode ser inclusive replicada pelos estudantes em outros espaços públicos. Por fim, para o GEM, onde a disciplina aconteceu nas sextas de 13 às 17 hs de março a junho de 2019, ficou uma metodologia nascida no estudo da organização da própria disciplina, revista em sua ementa e em seu planejamento com o reaproveitamento de estratégias que deram certo em outras edições da disciplina Cinema e Trabalho. Esta metodologia pode ter, inclusive, um caráter de oficina em ambientes formativos, uma oficina de produção de cinema, usando a lógica da mostra: manter o eixo narrativo dividido em blocos (Estado e Sociedade, Desenvolvimento e Trabalho, Lutas Sociais), a partir do filme Encontro com Milton Santos, de Sílvio Tendler, substituindo e remontando a linha do tempo, mas com os acervos dos envolvidos.

*Leia o texto na íntegra

**Veja o filme

ENDEREÇO:

Espaço Cultural João Cabral de Melo Neto

Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Cidade Universitária - CEP 21941-917
Rio de Janeiro - RJ

CONTATO: 

gem@letras.ufrj.br