• Grupo de Educação Multimídia

Cinedebate ''Monumento e memória: imagens em contraste'' 26/08 - 18h30

Atualizado: Set 12


"Subjugando o olvido, através das idades,
Violador de sertões, plantador de cidades,
Dentro do coração da Pátria viverás!"

O poeta Olavo Bilac escreveu os versos acima no épico "O Caçador de esmeraldas" sobre Fernão Paes Leme, líder bandeirante reconhecido como desbravador na história oficial do Brasil. Para Walter Benjamin, todo documento de cultura é também um documento de barbárie. Assim, podemos ler os versos citados na contramão do seu argumento original, identificando "violador" com a exploração colonizadora das riquezas do território e com o genocídio dos povos originários. Inspirados pelo recente ato contra a estátua de Borba Gato em São Paulo, o cineclube resolveu debater os contrastes entre os monumentos oficiais da pátria e as memórias olvidadas no processo histórico.


Para o debate dessas contradições, foram selecionados os filmes "Os Bandeirantes", de Humberto Mauro (1940), "Fio da memória", de Eduardo Coutinho (1991), "Nós que aqui estamos por vós esperamos", de Marcelo Mazagão (1999), e "Guardiões de um Tesouro Linguístico", de Hugo Fulni-ô (2017).


Compõem a mesa de debate, o cineasta Hugo Fulni-ô, a professora Priscila Matsunaga da Faculdade de Letras/UFRJ e a psicanalista Ana Beatriz Vieira.


Se o poeta vaticina o lugar do "plantador de cidades" no coração da pátria, para Benjamin, é necessário escovar a história a contrapelo para erigir as memórias de resistência ao progresso autoritário e violento. Venha debater conosco no dia 26.08 às 18h30.


Para participar pelo Zoom, acesse: https://bit.ly/2Ephkwp

Para baixar os filmes, acesse: https://bit.ly/3yJNoSG e https://www.looke.com.br/filmes/guardioes-de-um-tesouro-linguistico

Assista ao debate na íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=203fEvgQl9k&t=6s


Assista a seguir o recorte dos filmes selecionados para a sessão:



76 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo